A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

Pais preocupados com novas interrupções escolares

 

Rui Martins

Presidente da Confederação Nacional Independente de Pais


 

Rui Martins defende a reformulação do ano letivo


18-06-2019
 

As interrupções de três semanas no Natal e de mais de duas semanas na Páscoa, no próximo ano letivo, estão a preocupar pais e encarregados de educação. A decisão foi revelada esta terça-feira (18 de junho) em Diário da República, que publicou um diploma do Governo sobre o calendário escolar do próximo ano letivo para o ensino público.

Para o presidente da Confederação Nacional Independente de Pais, o viseense Rui Martins, esta alteração vai dificultar a vida dos pais. O responsável alerta que muitos deles não vão arranjar quem fique com os filhos.

“Eles terão de fazer uma gestão de utilização e dar uma ocupação aos filhos nesse período, que colide com o trabalho de cada um. Não será um bom sinal, é uma dificuldade acrescida, mas acredito que vão ser criadas outras formas de ocupar os nossos filhos, fazendo tarefas em que as escolas poderão dar resposta, inclusive no interior. Cabe às escolas verificar se existem condições para isso”, explica.

Ao Jornal do Centro, Rui Martins defende uma reestruturação do ano letivo. “Consideramos que deve haver uma uniformidade e uma distribuição equitativa dos períodos escolares e isso nunca foi possível”, refere dando como exemplo o terceiro período, que considera ter sido “muito curto” nos últimos anos letivos.

O presidente da Confederação Nacional Independente de Pais defende que cada escola pode decidir por “ter uma distribuição de disciplinas por semestre, o que, a meu ver, pode colmatar os problemas, isto é, dividir o ano letivo por dois semestres”.

As aulas vão arrancar entre 10 e 13 de setembro. O primeiro período de aulas termina no dia 17 de dezembro, altura em que começam as três semanas de férias de Natal.

O segundo período começa a 6 de janeiro de 2020 e decorre até 27 de março, havendo uma interrupção letiva entre 24 e 26 de fevereiro, para as férias de Carnaval. Por fim, o terceiro e último período começa a 14 de abril.

Como é habitual, o fim das aulas varia consoante a fase em que estão os alunos. Para os que frequentam os 9.º, 11.º e 12.º anos, as férias de verão começam a 4 de junho. Para os alunos dos 5.º, 6.º, 7.º, 8.º e 10.º anos, as aulas terminam cinco dias mais tarde, a 9 e, finalmente, para o pré-escolar e primeiro ciclo, terminam a 19 de junho.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT