A OUVIR 98.8 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
 
        

Restos mortais de paraquedista que morreu em Angola em 1963 chegam a Tondela

Tondela, restos mortais, paraquedista

06-12-2017
 

Os restos mortais de um soldado paraquedista português que foi abatido em Angola, na Guerra do Ultramar, em 1963, chegam esta na quarta-feira (7 de dezembro) à tarde à sua terra natal, Lobão da Beira, no concelho de Tondela.

A transladação dos restos mortais de António da Conceição Lopes da Silva - morto em combate na zona do Úcua, a 3 de outubro de 1963 - foi tratada pela União Portuguesa de Paraquedistas, em colaboração com a Força Aérea Portuguesa e o Regimento de Paraquedistas da Brigada de Reação Rápida, do Exército Português.

Segundo a União Portuguesa de Paraquedistas, após cerimónias religiosas na igreja da Força Aérea Portuguesa, em Lisboa, e no Regimento de Paraquedistas, em Tancos, os restos mortais seguem em direção a Lobão da Beira, onde está previsto chegarem às 15h30.

De acordo com fonte familiar, os restos mortais do soldado paraquedista regressaram a Portugal na semana passada, graças “à obstinação de mais de 50 anos da sua filha, Ernestina Silva, natural de Seixo da Beira, concelho de Oliveira do Hospital, mas a residir há vários anos nos Estados Unidos”.

Para a família, bem como para os seus antigos companheiros de Ultramar e todos os militares de uma forma geral, este é um momento carregado de simbolismo, pois representa o regresso a casa do combatente que, cumprindo o seu dever, e após tantos anos, ainda que sem vida, regressa para junto dos seus”, sublinha a mesma fonte.





  • 2002 - 2017 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT