15 Jul
Viseu

Região

Turismo Porto e Norte diz que esta é a "grande oportunidade" para a região

por Redação

30 de Maio de 2020, 12:33

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) defendeu hoje que esta fase de desconfinamento é a “grande oportunidade” para os quatro “subdestinos” da região mostrarem aquilo que têm de melhor aos turistas nacionais.

“Esta é a grande oportunidade para estes territórios e nós valorizarmos estes quatro subdestinos: Porto, Douro, Minho e Trás-os-Montes. Os holofotes foram colocados nesta região e esta é a oportunidade para mostrar aquilo que têm de melhor”, salientou Luís Pedro Martins.

No seguimento de uma visita, promovida pelo TPNP, por vários locais de interesse da região, Luís Pedro Martins defendeu que esta é a altura dos portugueses “darem a atenção que estas regiões merecem”.

“Se calhar, está na hora de os portugueses voltarem também a olhar para o país fantástico que têm e perceberem que conseguem fazer dentro do nosso território férias inesquecíveis”, referiu, acrescentando que a par da gastronomia e paisagens, a região contempla “segurança, natureza, tranquilidade, privacidade e experiências diversificadas”.

Com a retoma de algumas atividades turísticas, unidades de alojamento “diversificado” e restaurantes, o presidente do TPNP considerou que esta é a “oportunidade dos portugueses perceberem porque é que a região recebeu prémios tão importantes e os estrangeiros a visitam em tão grande número”.

Apesar das quebras sentidas pelos diversos setores de atividade durante os últimos dois meses, Luís Pedro Martins acredita que o setor “vai conseguir sair desta crise” dada a sua “resiliência”.

“O setor do turismo soube sempre rapidamente sobreviver e daí estar otimista para acreditar que, não havendo uma segunda vaga do novo coronavírus e se no início de 2021 for descoberta uma vacina, na Páscoa do próximo ano poderemos estar a regressar à normalidade”, afirmou.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Lamego, António Alves da Silva, defendeu que este “é o momento” para a região se afirmar como “destino seguro”.

“Alguma vez os territórios de baixa densidade deveriam ter uma vantagem sobre o litoral e é exatamente este o momento. O Douro, que foi muito pouco afetado pela pandemia em termos de casos e incidência epidemiológica, pode afirmar-se como um destino seguro”, defendeu.

Já o presidente da Câmara Municipal de São João da Pesqueira, Manuel Cordeiro, avançou que, nos últimos três dias, vários empreendimentos da região estão já a receber reservas para os próximos meses, considerando esta resposta “um bom sinal”.  

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts