31 Mai
Viseu

Região

Reabertura parcial atrai milhares ao recinto da Feira Semanal

por Redação

12 de Maio de 2020, 16:17

Foto Igor Ferreira

Entradas e saídas controladas pela Polícia Municipal de Viseu. Sem máscara, não se entra

CLIPS ÁUDIO

Limitada apenas à venda de árvores e plantas, a feira semanal de Viseu reabriu esta terça-feira (12 de maio) e ficou marcada pelo elevado número de pessoas que se deslocaram ao local.

Com todos os acessos controlados pelas autoridades, as entradas e saídas foram feitas exclusivamente pela entrada junto à rua do Arco. Em declarações ao Jornal do Centro, Marco Almeida, comandante da Polícia Municipal, referiu que por volta das 9h30 o número de entradas no recinto já rondava os 1500. De forma a evitar um grande aglomerado de pessoas dentro do recinto, foi estabelecido um limite de cerca de 250. “Estamos a fazer a gestão entre as entradas e as saídas, estamos a permitir, no máximo, entre 200 a 250 pessoas no interior”, contou o comandante.

Este controlo nas entradas e saídas levou a um aumento no tempo de espera na fila para entrar, algo que gerou descontentamento junto do público. “Foi complicado vir para aqui, esperámos, pelo menos, 20 minutos na fila”, disse João Ascensão que se deslocou ao recinto da feira porque “nos outros sítios as compras são feitas pelo telemóvel e quando se trata de pequenas quantidades não fazem entregas em casa, para além de que na feira as coisas são mais baratas e a qualidade é maior”.

Para a feirante Vitalina Ferreira, presença assídua na feira em Viseu há 42 anos, o regresso à feira correu bem, embora a utilização de máscara lhe cause algum desconforto. “Uma pessoa não vê nada com isto, fico com os óculos todos embaciados”. desabafou. Apesar de tudo, a experiente feirante mostrou-se reticente com o retorno, “Temos sempre algum receio, mas temos de viver.”

Apesar deste regresso da feira semanal ser importante para os feirantes, que estavam há cerca de dois meses parados, há quem considere que ainda é cedo para esta reabertura. “É prematuro, porque as pessoas não conseguem manter a distância social, exemplo disso é esta fila à entrada”, salientou Almiro, um popular que se encontrava junto do recinto da feira que acrescentou ainda que o controlo deveria ser feito de outra forma. “Devia haver outro controlo no acesso à feira, neste momento não estou a ver como é que possível fazer isso. A polícia não está a fazer nada. As pessoas não têm a noção que isto é uma coisa séria e estão a abusar”, alertou.

Quanto a uma possível retoma dos restantes setores da feira semanal, o comandante da Polícia Municipal referiu que irá ser feita uma avaliação juntamente com várias entidades, mas que, por enquanto, serão mantidos os mesmos moldes.

 

 

.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts