03 dez
Viseu

Região

Autarca de Vouzela alerta para risco de nova tragédia, três anos depois dos incêndios de 2017

por Redação

15 de outubro de 2020, 08:51

Foto Arquivo Jornal do Centro

Vouzela lembra hoje a tragédia dos fogos de 2017 com uma missa marcada para as 17h30 na Igreja de Queirã. A eucaristia será presidida pelo Bispo de Viseu, D. António Luciano

CLIPS ÁUDIO

O presidente da Câmara de Vouzela diz que ainda há muito a fazer para ajudar os territórios por onde o fogo passou em outubro de 2017.

O concelho foi dos mais fustigados do distrito de Viseu nos incêndios de há três anos, com oito vítimas mortais. Setenta por cento da área do município foi tocada pelas chamas.

Agora, o presidente da autarquia, Rui Ladeira, considera que ainda é necessário fazer o devido ordenamento do território, que diz não ter havido após os incêndios, e recorda o facto de o Presidente da República, que visitou Vouzela um ano após os incêndios para plantar árvores e arrancar eucaliptos, ter defendido a necessidade “de fazer diferente e melhor”.

“Tínhamos a convicção e a necessidade de haver um plano integrado de ordenamento e planos de paisagem e olhar para estes territórios como prioritários nesse mesmo ordenamento e também na questão económica, ajudando os agricultores. Nessa medida, posso dizer que nada foi feito”, afirma.

O autarca de Vouzela considera mesmo que o risco de uma nova tragédia é agora maior devido à falta de ordenamento do território. “Não havendo esse plano de ordenamento e a intervenção efetiva, está a aumentar o risco progressivo e ainda muito mais consistente do que vai ser a perigosidade de incêndio e a vulnerabilidade dos territórios”, alerta.

Rui Ladeira diz, ainda, que as ajudas do Estado às vítimas dos fogos ficaram aquém do esperado, exceto nos apoios à recuperação das casas. “O Estado não pensou nos agricultores, nos produtores e nos agentes locais, como as autarquias e as empresas, para criar um plano estratégico de recuperação e valorização dos territórios”, acrescenta.

O presidente da Câmara Municipal recorda que os apoios às habitações foram coordenados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, “com o apoio dos municípios para dar uma primeira resposta e apoiar as famílias”. Um processo que, remata, “correu bem”.

Esta quinta-feira (15 de outubro), Vouzela lembra a tragédia dos fogos de 2017 com uma missa marcada para as 17h30 na Igreja de Queirã. A eucaristia será presidida pelo Bispo de Viseu, D. António Luciano.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts