08 Jul
Viseu

Desporto

Montebelo Golfe diz que a modalidade é das mais seguras

por Redação

30 de Junho de 2020, 17:17

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

O Montebelo Golfe, em Viseu, assume prejuízos com a falta de golfistas durante esta altura de pandemia. Bruno Melo, diretor do espaço, diz que o valor ainda não pode ser contabilizado, mas será elevado. Tudo por causa da falta de praticantes estrangeiros.

Em declarações ao Jornal do Centro, o responsável diz que, nesta altura de verão, deveriam chegar esses praticantes que, este ano, não se inscreveram.

“Nós tínhamos os meses em que costumamos ter sempre uma maior afluência. Começa em maio e prolonga-se por junho e julho. São meses em que temos pessoas a vir de Espanha e dos países nórdicos como Holanda e Inglaterra, bem como a França e alguns suecos. Este ano, infelizmente, não temos praticamente ninguém”, lamenta.

Depois de ter estado encerrado devido à pandemia, o recinto desportivo começou a retomar de forma gradual a atividade.

O responsável pelo Montebelo Golfe lembra as medidas de segurança que ali se decidiu implementar de forma a evitar o contágio, como o encerramento dos balneários, as marcações de 10 em 10 minutos “com um máximo de quatro pessoas a sair ao mesmo tempo”, a chegada com meia-hora de antecedência e o check-in na receção.

“Temos limitações no número de pessoas e temos traços de marcação no chão. Entretanto, reabrimos o serviço de restauração, que também é feito com as devidas distâncias”, explica.

Se se cumprirem todas as regras, o diretor do Montebelo Golfe acredita que a modalidade será das mais seguras para reiniciar a atividade.

Para Bruno Melo, o golfe é um desporto que traz vantagens a quem o pratica.

“É relaxante para quem não entra em grandes pressões de competição e é bom para caminhar porque está no meio da natureza. Com o problema da Covid, a pessoa não chega perto da outra, mesmo na própria formação, já que o mais próximo que podem chegar será a dois metros. Não é tão intenso no físico, mas é uma atividade em que se pode andar cerca de sete a oito quilómetros”, exemplifica.

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts