20 Set
Viseu

Viseu

Viseu joga forte com a "senhora um milhão", a Morgadinha e o São João trambelo

por Redação

06 de Junho de 2020, 08:30

Foto Arquivo Jornal do Centro

CLIPS ÁUDIO

A expressão “reza a lenda” vai ouvir-se como nunca nos próximos tempos. Não há 24 de Junho, em Viseu, sem Cavalhadas de Vildemoinhos. Pelo menos assim é há 358 anos. Conta-se que em 1652 os moinhos existentes ao longo do Rio Pavia pararam porque a água não corria. Vildemoinhos afirmava-se na época como terra de moleiros. Dizia-se que a culpa era dos agricultores que criaram açudes para regar as plantações. A guerra entre moleiros e agricultores intensificou-se e chegou mesmo a tribunal. Entrou então, nesta fase, o lado mais religioso desta história: para que o rio corresse com mais força e os moinhos trabalhassem prometeu-se a São João que todos os anos sairia de Vildemoinhos uma comitiva a cavalo rumo à Igreja dedicada ao santo em São João da Carreira.

Assim acontece desde essa data porque a causa foi ganha: os moinhos tornaram a funcionar. Ao longo dos anos as Cavalhadas foram evoluindo para o que são hoje: um cortejo mais completo, com carros alegóricos a incluírem os mais diversos materiais e motivos. Une-se, portanto, a fé e o lado mais religioso, com a festa. 

Teivas leva Morgadinha a concurso 

A história da Dança da Morgadinha  começa em 1653, com a chegada a Teivas de portugueses, vindos do Brasil. Trouxeram daquele país a forma colorida como uma cabocla, uma jovem filha de um português e de uma índia do nordeste do Brasil, se vestia nos bailes e nas festas.  candidatura da Dança da Morgadinha a património da Humanidade é cada vez mais falada em Teivas. Não há Cavalhada de Teivas sem Dança da Morgadinha. O Rossio de Viseu, no dia das Cavalhadas, enche-se, portanto de cor, de festa e de música. De Teivas sai também a telha de Teivas. Esta povoação ficou para sempre conhecida por ter vários fornos que cozeram telhas durante vários anos. Garante a povoação de Teivas que essa telha não cobriu só edifícios da terra e "espalhou a sua influência" por várias casas além daquela localidade. Costuma dizer-se, meio a brincar, meio a sério, que a povoação de Teivas é telhuda, associando essa atividade económica ao caráter forte e convicto daquelas gentes. 

.

Um milhão de razões para levar o evento ao concurso

É o evento mais conhecido da região de Viseu e, por alguns estudos recentes, é um dos mais relevantes do território português. A Feira de S. Mateus é um dos mais fortes eventos portugueses, a par do São João do Porto ou do São João, em Lisboa. Nos últimos anos tem trazido durante mais de trinta dias, no total, mais de um milhão de pessoas. Por Viseu costuma dizer-se que se trata de uma "cidade dentro de outra cidade". Aqui encontra-se tudo: artesanato, restauração, espaços de lazer, ginja, farturas, enguias... A aposta também tem sido forte na escolha de artistas musicais para o cartaz deste evento. 628 anos de história e estórias que este ano não vão ser contadas. A pandemia travou o evento em 2020. O concelho aposta forte na Feira para seguir longe no concurso promovido, também, pela RTP. 

.

Maravilhas da Cultura Popular do distrito de Viseu a concurso:

Total: 39

Concelhos envolvidos: 15

Concelho de Lamego:

  • Festa Senhora dos Remédios;

Concelho de S. João da Pesqueira:

  • Romaria a S. Salvador do Mundo;

Concelho de Resende:

  • Aqui (também) nasceu Portugal

  • Chula de Paus

  • Festival da Cereja

  • Quadrilha de Cárquere

  • Quarto domingo de Cárquere

Concelho de Moimenta da Beira:

  • Capuchas de Burel;

  • Caturnos (meias de lã de Alvite)

  • Penedo da Fonte Santa

  • S. Torcato (Cabaços)

Concelho de Sernancelhe:

  • Lenda de N. Sra da Lapa;

  • Tradição da Passagem na Quelha da Senhora da Lapa;

  • Procissão das Cruzes da Lapa;

Concelho de Tabuaço:

  • Cisma da Granja do Tedo;

  • Via Sacra da Granja do Tedo;

  • Rijomax;

  • S. João de Tabuaço;

Concelho de Castro Daire:

  • A última rota da transumância;

Concelho de Sátão:

  • Sinos de N. Sra da Esperança;

  • Romaria em honra de N. Sr. Dos Caminhos;

  • Procissão de velas em Honra de N. Sra. Da Esperança:

Concelho de S. Pedro do Sul:

  • Touce (Artefacto de bater a manteiga)

  • Canto a 3 vozes de Manhouce;

  • Ciclo do Pão de Milho de Manhouce;

  • O traje feminino de festa de Manhouce;

Concelho de Carregal do Sal:

  • Carnaval de Cabanas de Viriato;

  • Dança dos Cus;

Concelho de Nelas:

  • Carnaval de Canas de Senhorim;

Concelho de Mangualde:

  • Romaria à Senhora do Castelo;

  • Bordados de Tibaldinho;

  • Feira dos Santos;

Concelho de Santa Comba Dão:

  • Bonecas de Pano;

Concelho de Tondela:

  • Louça Preta de Molelos;

  • Festa das Cruzes;

Concelho de Viseu:

  • Cavalhadas de Vildemoinhos;

  • Dança da Morgadinha;

  • Telha de Teivas;

  • Feira de S. Mateus;

Ouça e trabalhe ao mesmo tempo

Destaques

Podcasts