A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

"Os fundos comunitários devem beneficiar as regiões e os concelhos mais desfavorecidos"

Conversa Central, Jorge Coelho
 

Conversa Central com Jorge Coelho

Programa completo


29-09-2019
 

Em Mangualde vai instalar-se uma nova empresa ligada aos veículos pesados da Renault. Faz sentido cada um dos concelhos do distrito de Viseu especializar-se em captar investimentos para um setor específico (Mangualde: automóveis; Tondela: farmacêuticas, etc), para depois se promover a região em conjunto e com ofertas diversificadas junto dos investidores?

Tenho defendido uma estratégia global que capte mais investimento para a região para haver também mais e melhor emprego. A captação de investidores também deve ser feita para os concelhos mais pequenos e para isso devem ser criadas condições específicas para ser feita essa atração. Para isso também devem contribuir as políticas de distribuição dos fundos comunitários que devem ser alteradas para beneficiar as regiões e os concelhos mais desfavorecidos.

Essa estratégia comum para determinada região seria mais fácil de conseguir se houvesse regionalização, tema que tem estado afastado da campanha eleitoral para as eleições legislativas?

Tem-se falado pouco porque continua a ser um tema pouco consensual no país. O facto do Presidente da República ser contra e ser um peça fundamental para aprovar uma futura regionalização também inibe as pessoas de falarem num assunto que não avançaria. A regionalização é um tema que tem que ser bem trabalhado, consensualizado do ponto de vista político. Não pode haver uma nova derrota da regionalização. Tem que ser feito e debatido com muito cuidado para que seja um processo com êxito. Mas o facto de não haver regionalização não impede que a região não tenha uma estratégia comum…

Mas isso não se tem conseguido…

As Comunidades Intermunicipais podem ter um papel mais importante do que têm tido. A gestão dos fundos comunitários pode ser conduzida para que as regiões tenham essas estratégias comuns de captação de investimentos. Mas a decisão final está nas mãos dos empresários e dos investidores.

Mas uma região que se apresente como um todo e com uma estratégia comum será uma mais valia para os investidores?

Não tenho dúvidas de que todos os concelhos da região, incluindo Viseu, só teriam a ganhar com uma estratégia comum de desenvolvimento e captação de investidores. O que nos falta é escala e capacidade de negociação. Mas na nossa região, ainda bem, não existe o discurso da lamúria dos coitadinhos que ninguém nos liga. Temos grandes empresas e empresários e setores públicos que têm contribuído para o desenvolvimento da região embora ainda não de forma uniforme em todo o território. É um bom tema para a região debater com seriedade.

Os bancos e a EDP foram multados pela Autoridade da Concorrência (AdC). Chegou ao fim o tempo em estas grandes organizações do “capital” são impunes e estão permanentemente a penalizar os consumidores/contribuintes que, no caso da banca, nos últimos anos têm “salvo” estas organizações da falência?

As entidades que devem fazer essas fiscalizações devem assumir as suas responsabilidade e punir quem esteja a infringir a lei seja grande ou pequeno. É um sinal de que o funcionamento do país está melhor porque as instituições estão a funcionar. A lei tem que ser igual para todos.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT