A OUVIR 98.9 FM
           00:00:00 | 00:00:00        
      
  
 
        

“A maior parte dos idosos tem demências”

Centro Solidário, entrevista
 

Centro Solidário com Lurdes Esteves

Programa completo


11-08-2019
 

Criado em 2000, o Centro Social e Paroquial de Campo, no concelho de Viseu, apoia mais de uma centena de pessoas, desde a infância à velhice. A diretora de serviços, Lurdes Esteves, fala da instituição.

Como surgiu o Centro Social?

No ano 2000 foi criada a instituição pelo padre Miguel Abreu com duas respostas sociais: Atl e Serviço de Apoio Domiciliário. Em 2006 inaugurámos o alargamento das nossas instalações com o Centro de dia e em 2007 abrimos a resposta de lar (ERPI) e creche.

Cinco respostas sociais e todas preenchidas?

Sim, até temos listas de espera. A maior lista verifica-se para o lar.

Na sua opinião a que se devem tantas listas de espera em todas as instituições?

Hoje em dia, a vida não permite às famílias dar a resposta cabal às necessidades que os idosos têm e até as próprias casas não estão preparadas. Além disso deparamo-nos com doenças que antes não eram tão frequentes, nomeadamente as demências. A maior parte dos nossos idosos tem demências e não é fácil lidar com elas e as famílias não conseguem.

A vossa instituição também disponibiliza a cantina social. A procura por essa resposta tem aumentado ou estabilizou?

Eu diria que estabilizou depois de há três ou quatro anos ter aumentado. Nessa altura quase não conseguíamos dar resposta. Nestes dois últimos anos a Segurança Social tem estado a diminuir o número de protocolos e por isso também temos de diminuir o atendimento.

Como vê o futuro da instituição?

Eu espero que seja risonho apesar dos idosos serem cada vez menos. Mas, a instituição não pode parar, temos de inovar e de pensar, talvez, noutras vertentes.





  • 2002 - 2019 - Jornal do Centro é uma marca registada da Legenda Transparente, lda
  • Desenvolvido por: WLC.PT