Filipa Jesus

08 de 04 de 2021, 15:11

Diário

Oliveira de Frades e S. Pedro do Sul com projetos financiados pelo programa Bairros Saudáveis

O programa Bairros Saudáveis abrangeu todo o território nacional, com um total de 774 propostas. Em 232 candidaturas aprovadas, quatro projetos pertencem à região de Lafões

Imagem

O Programa Bairros Saudáveis prevê financiar quatro projetos da região de Viseu - dois do concelho de Oliveira de Frades e dois de São Pedro do Sul - de um total de 101 candidaturas entregues.

Dos 24 concelhos do distrito, 14 candidataram-se ao programa para promover o bem-estar de comunidades vulneráveis e apoiar intervenções de promoção da saúde e da qualidade de vida.

O município de Oliveira de Frades submeteu um total de oito propostas, avaliadas em 380 mil euros, das quais duas foram aprovadas (com um apoio de cerca de 99 mil euros pagos a 100 por cento): “Benfeitas: BenViver, BenEnvelhecer”, da Comunidade Local dos Baldios das Benfeitas, da União de Freguesias de Destriz e Reigoso e “Sem Adubos – Sustentabilidade e Economia circular”, da associação de Pais do Agrupamento Escolar de Oliveira de Frades, da União de Freguesias de Oliveira de Frades, Souto de Lafões e Sejães.

Já o concelho São Pedro de Sul entregou nove candidaturas e arrecadou duas aprovações, um em Mosteirinho de Pinho, na freguesia de Pinho e o outro da ALUGA – Associação de Ladreda, Ucha e Cigana, da freguesia de Figueiredo de Alva.

De acordo com os dados disponibilizados pelo Programa Bairros Saudáveis, o município de Armamar apresentou o maior número de candidaturas submetidas, com 42, seguindo-se Viseu com 23, São Pedro do Sul (9), Oliveira de Frades (8), Castro Daire (5), Vouzela (3), Santa Comba Dão, São João da Pesqueira e Tondela, com duas, e com apenas uma proposta: Cinfães, Lamego, Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo.

Lançado em plena pandemia no passado ano de 2020, o programa pretende criar um ecossistema de trabalho nas comunidades territoriais, através de propostas apresentadas por associações, coletividades e instituições sociais, em articulação com autarquias, autoridades de saúde e juntas de freguesias.

Todos os projetos aprovados terão de ser realizados até ao dia 30 de abril de 2022.

Das iniciativas financiáveis pelo Programa Bairros Saudáveis (dirigido apenas ao território continental português), 88 localizam-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, 68 no Norte, 32 no Centro, 27 no Alentejo e 17 no Algarve.

Mais Notícias