Diogo Paredes

22 de 09 de 2023, 17:40

Desporto

Termas Óquei Clube: A luta pelo retorno ao segundo escalão num dos campeonatos mais exigente dos últimos anos

O clube de São Pedro Sul apresenta este domingo a equipa sénior que vai disputar a terceira divisão, na Zona Norte “B”. Presidente do clube fala numa das séries mais fortes dos últimos anos

Fotógrafo: Termas Óquei Clube

O Termas Óquei Clube (TOC) disputa este domingo o Troféu David Correia de Andrade, no seu pavilhão com o mesmo nome. O jogo terá início às 18h00, frente à Associação Desportiva Valongo “B”. O jogo marca a rentrée da equipa de hóquei em patins da região na época desportiva de 2023/2024, realizando-se ainda a apresentação oficial da equipa sénior.

O Temas Óquei Clube disputou no ano passado a segunda divisão do campeonato nacional de hóquei em patins, tendo acabado por descer para o terceiro escalão da modalidade. O objetivo, contudo, é muito claro: subir novamente de patamar. Quem o garantiu ao Jornal do Centro foi o presidente do clube, Tiago Ferreira. A vontade de lutar pelo primeiro lugar no final da época é tal, que a preparação da temporada foi encarada de forma séria e rigorosa. Treinos diários e três jogos-treino, todos eles contra clubes que militam a segunda divisão: Escola Livre, CA Feira e HA Cambra. O objetivo era “aumentar o ritmo e a exigência, e até agora está a correr tudo bem”, foi o que Tiago Ferreira contou ao Jornal do Centro.

Embora a preparação da equipa esteja a ser levada a sério, não depende apenas do Termas Óquei Clube a tão desejada subida. O nível técnico e preparação física dos adversários deve ser igualmente tida em conta. Nesta matéria, de acordo com o presidente do TOC, “estamos a falar de uma época em que a terceira divisão, pelo menos na Zona Norte “B”, tem as equipas mais fortes dos últimos anos”.

“Vamos ter um Oliveira do Hospital muito forte, os tradicionais Gulpilhares e ainda Leiria e Marrazes, que também desceu da segunda divisão como nós. Vamos ter um Vila do Bispo que é um candidato fortíssimo, um Águias, também de Leiria, que é sempre uma equipa muito complicada, e ainda o Mealhada”, explicou o presidente do Termas Óquei Clube. “Este ano estamos a falar de seis ou sete equipas que vão todas lutar pelos lugares cimeiros.” Os maiores adversários da equipa de São Pedro do Sul na luta pela subida são, contudo, o Oliveira de Hospital, o Vila do Bispo e o Leiria e Marrazes.

A equipa que vai disputar o Troféu David Correia de Andrade com o Termas Óquei Clube – a Associação Desportiva Valongo “B” – milita atualmente o segundo escalão do hóquei em patins. Para o embate deste fim de semana, Tiago Ferreira espera que a equipa da casa “continue a ter a mesma postura e a mesma entrega e dedicação que têm tido até agora na pré-época”.

Já em relação ao público, o presidente do TOC assume que na época transata houve “uma quebra muito grande”. A razão, aponta o responsável pelo clube, deve-se ao número de derrotas sofridas. “Isso traz sempre alguma desmotivação e é natural que os sócios, por um ou outro motivo, tenham ficado um bocadinho mais desagradados”.

“A nossa expectativa é que vamos estar na terceira divisão, vamos lutar para subir, e vamos dar tudo pelos nossos sócios e adeptos, para encher novamente o pavilhão David Correia de Andrade, porque isso também passa para os nossos jogadores”, contou Tiago Ferreira. O reerguer de uma equipa e do seu público, a luta pela subida para o segundo escalão e um campeonato exigente. No final de contas, segundo Tiago Ferreira, esta talvez seja mesmo uma das séries mais fortes dos últimos anos.